.

segunda-feira, 12 de maio de 2008






é na terra que enterro as palavras


e____


espero que se soltem

em poemas


vivos




para alegrar os dias quando exaustos alheios vazios

6 comentários:

Maria disse...

Rega as palavras
e os poemas surgirão
nascidos da terra.

Beijos

alice disse...

:) bom dia, mié florida* beijinho!

Bandida disse...

uma tarde de chuva sem tempo na verdadera medida do silêncio. se me soubesse a palavra a alimento. essa coisa absurda a palavra.



belo!!

M. disse...

E atreves-te tu a dizer-te sem inspiração ó Musa do Vermelho?

Aqui é tudo simplesmente vivo, logo à chegada.

Beijo

Ana Paula disse...

E das palavras fazes flores! :)

Sinto que, às vezes, só mesmo as flores podem falar-nos de alguma coisa que é preciso escutar...

Beijinhos para ti e tantas flores!

isabel mendes ferreira disse...

b.e.i.j.o.




apenas.



mas com o caule da ternura. grata.

ARQUIVO


View My Stats
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!